22 2647-1899 22 2623-8167

Como fazer a manutenção e limpeza da sua piscina

Aproveitar os dias de calor intenso numa piscina refrescante é uma delícia. Porém, para aproveitar todos os benefícios de uma piscina limpinha é necessário fazer regularmente a manutenção dela. Confira algumas de nossas dicas para realizar esse processo sem dor de cabeça e aproveitar muito!

A água da piscina não precisa ser trocada com muita frequência, desde que a manutenção seja feita corretamente. Para isso, sua manutenção precisa ser feita a cada 15 dias. Para realizar a limpeza perfeitamente, alguns itens são indispensáveis. Você vai precisar de: vassoura, peneira de cabo longo, escova macia, decantador de piscina, aspirador para piscina e cloro.

Começando a limpeza! Confira o passo-a-passo:

Área externa – No entorno da piscina costuma acumular sujeira e resíduos conforme a circulação de pessoas, animais, folhas, entre outros. O indicado é antes começar a limpeza, varrer toda área, evitando que caia sujeira na água.

Filtros – É muito importante fazer a limpeza da coadeira ou skimmer. Normalmente, esse item fica na lateral da piscina e capta a sujeira que fica na superfície da água, como pequenos insetos, flores e folhas. Esvazie o depósito de sujeira manualmente e limpe o pré-filtro. Para isso, não se esqueça de desligar o sistema de filtração e fechar os registros necessários antes de acessá-lo.

Peneirar a superfície – Retire toda a sujeira da superfície da água, como insetos, flores, folhas e outros resíduos com a peneira de cabo longo.

Escovação – É preciso também limpar o revestimento da piscina, para retirar acúmulo de algas e resíduos grudados. Utilize a escovação nessa etapa. Ela é ótima para deixar os azulejos e pastilhas limpos e mais bonitos.

Aspiração – Após a escovação da piscina, utilize o decantador: um produto que solidifica a sujeira mais fina e a leva para o fundo. Para retirar tais resíduos, faça a aspiração de forma gradual e lenta para que a sujeira não se espalhe para o restante da piscina novamente.

Tratamento químico – Outro detalhe importante é finalizar o cloro para o tratamento da água. Este produto químico desinfeta a água, matando os microorganismos que podem ser nocivos quando não tratados.

Bombas e filtros – O filtro é o responsável pela retirada da sujeira que fica suspensa na água, tornando-a limpa. Porém sua importância não se limita a retirada dos resíduos da água. Junto a bomba e o ralo, o filtro é essencial para distribuição homogênea dos produtos químicos utilizados para desinfetar a água e torná-la cristalina e própria para uso.

Algicida e elevador do ph – Além do cloro, há outro tratamento de choque para recuperar a qualidade da água da piscina: o algicida. Ele é utilizado sempre que houver uma infestação de algas na piscina, fazendo uma supercloração na eliminação dessas impurezas. Mas fique ligado: não pode usar o cloro e o algicida no mesmo dia, pois ele são produtos químicos incompatíveis e pode causar manchas no revestimento da piscina.

Para o tratamento da água ser mais eficiente, é importante ficar atento ao nível de pH, que deve estar entre 7,2 e 7,6. No mercado existem kits que medem e regulam a alcalinidade da água. Lembre-se de que o pH certo é essencial para a eficiência de outros tratamentos como o cloro.

Reserve um tempo para realizar a manutenção da piscina. Apesar de simples, é preciso muita atenção e cuidado. Dessa forma, você poderá aproveitar os dias de calor com muito mais qualidade!

Aproveite para visitar a Engeluz e comprar os produtos para a manutenção e limpeza da sua piscina.

Os 4 passos para limpar a sua caixa d’água

Existem diversas tarefas de limpeza e manutenção da casa que são importantes para a saúde e o bem estar de toda família. A caixa d’água é uma delas! É muito importante que a caixa d’água seja limpa de 6 em 6 meses. Apesar de ser uma tarefa simples de realizar, é preciso ter bastante atenção e cuidado.  Confira os passos básicos para realizar essa tarefa:

Passo 1

Feche o registro de entrada de água. Em seguida, reserve parte da água para realização das atividades domésticas diárias, deixe cerca de um palmo de água dentro do reservatório para utilizar na limpeza.

Passo 2

Feche o registro de saída para impedir que a água, ou resíduos do procedimento de limpeza, contaminem a tubulação e os pontos de consumo. Inicie a limpeza utilizando um pano e esponja macia para limpar o fundo e as paredes internas do reservatório. Depois, descarte a água suja.

Dica importante: nunca utilize vassouras, escova de cerdas metálicas, detergentes ou qualquer tipo de sabão no procedimento de limpeza da caixa d´água. Além disso, não descarte a água suja pela tubulação de saída (pontos de consumo, como: torneiras, chuveiros e descargas).

Aprenda como limpar a caixa d'_gua 3

Passo 3

Encha a caixa d’água com cerca de 1 palmo de água e feche o registro de entrada. Adicione 1 litro de água sanitária para cada caixa de 1.000 litros e deixe esta mistura na caixa agir por 2 horas. A cada 30 minutos, com o uso de um pano ou de uma brocha, passe a solução nas paredes internas e na tampa do reservatório.content_caixa

Passo 4

Ao final das 2 horas, abra o registro de saída, torneiras e descargas, para que a solução contendo água sanitária faça a sanitização da tubulação de saída/consumo. Após descartar toda a água, feche todas as torneiras, chuveiros e descargas, e abra o registro de entrada para encher a caixa d´água.

Com cuidados básicos e limpeza periódica, você mantém a saúde da sua família e evita possíveis transtornos, como entupimentos e acúmulo de sujeira. Lembre-se de manter a tampa da caixa d´água sempre bem fechada para evitar a criação de focos da dengue e outros insetos

Dicas práticas para decorar sua árvore de Natal

O período do Natal é uma das melhores épocas para você se inspirar e unir a família para decorar a casa.  Um dos símbolos que não podem faltar é a árvore de Natal. Se você ainda não montou a sua, está na hora! Reunimos algumas dicas de como decorar a sua árvore com enfeite, luzes, laços, bolas e ramos. Confira os passos básicos e receba os elogios!

1 – Comece preparando bem a árvore escolhida. Abra os ramos e desamasse galho por galho. Ele é a base da decoração e precisa estar bem armado.

cnvor7bxnxq6u14q586nhte4e

É importante colocar logo de início o pisca-pisca, para evitar que os fios apareçam por cima dos enfeites. Isso também garante uma árvore iluminada “por dentro”, dando um efeito especial.

3 – Quanto mais luzes, mais bonita vai ficar a sua árvore. Mas, por segurança, só emende no máximo 3 cordões um no outro. As luzes de LED são mais seguras porque não quebram e não esquentam, além de gastarem menos energia.

2r4ju27iij6jn3w9nvuhn2wmm

4 – Comece a colocar os enfeites com a árvore de Natal acesa. Assim, fica mais fácil encontrar os “buracos” e colocar ornamentos maiores.

5 – Pendure primeiro os enfeites maiores, como laços e bolas grandes, depois vá colocando os outros, por ordem de tamanho, até chegar nos menores, que servem para arrematar o espaço que sobrou. Enfeites mais pesados devem ficar do meio para baixo da árvore.

6 – Enrole os cordões das bolas e enfeites nos galhos, para que fiquem bem presos e a prova de puxões de crianças e animais de estimação.

a3

7 – No topo, arremate com um enfeite mais importante: uma ponteira, uma estrela, um Papai Noel ou mesmo um laço bem grande são ótima opções.

8 – Depois dos enfeites pendurados, preencha as falhas com ramos, que vão dar leveza à arvore.

9 – Durante a arrumação, dê um passo para trás para ver, de longe, como está ficando o conjunto e encontrar os lugares que estão precisando ser preenchidos. Quanto mais cheia, mais bonita a árvore fica.

Convide a família para este trabalho! Assim, a árvore vai ter a colaboração de cada um representada. Aproveite essas dicas e visite a Engeluz Home Center. Aqui temos diversas opções, modelos e objetos para decorar  a árvore de Natal e toda a sua casa!

Ferramentas indispensáveis para montar o seu Kit de Jardinagem

Ter um jardim é maravilhoso. Porém, mais importante do que garantir as mudas e sementes é olhar com atenção para o seu kit de cuidados. Confira abaixo os acessórios indispensáveis para a manutenção do seu jardim.

Tesoura de poda – Todo jardineiro que se preze tem uma. Este acessório é responsável por remover folhas e galhos secos, garantindo renovação e mais beleza à planta.

Mangueira e regador – Um para os vasos pequenos e outro para os jardins de grande extensão. Regar é um dos passos indispensáveis para manter as plantas sempre bem cuidadas.

Adubos – Dê preferência para as versões orgânicas. É possível desenvolver o seu adubo com borra de café, restos de alimentos, cascas de ovos, compostagem e esterco animal.

Luvas – Existem versões de tecido, borracha e lã. Todas as três cumprem a sua função: evitar machucados e mãos calejadas. Para escolher a sua preferida, prove e veja qual se adapta melhor aos seus movimentos.

A montagem do seu kit ficará muito mais fácil aqui na Engeluz. Temos diversos produtos de jardinagem que vão tornar sua vida mais prática e seu jardim ainda mais bonito.

 

Acerte no uso da furadeira e fure sua parede sem riscos

Para manusear a furadeira para pequenos ou grandes reparos, existem alguns cuidados que não podem ser deixados de lado. Na hora de furar a parede para colocar algum quadro, espelho ou parafuso para uma nova prateleira, você precisa seguir algumas etapas. Saiba quais são elas:

01

– Saber usar uma furadeira elétrica e não esquecer as luvas e óculos de proteção;

Para começar, é preciso ler atenciosamente o manual de instruções do modelo adquirido. Quanto mais recursos tiver a furadeira, maior deverá ser a atenção na sua utilização. Na hora da compra, prefira o modelo que se enquadre no tipo de trabalho a ser realizado. Uma dica é conversar com os vendedores sobre a sua necessidade. Eles têm um amplo conhecimento sobre brocas e furadeiras.

– Saber com certeza se ali onde pretendemos fazer o furo, não passam canos de eletricidade, água, gás etc;

É preciso prestar atenção na rota de tubos e fios da sua casa. Geralmente as tubulações seguem um padrão, basta observar os pontos de água e elétrica para “imaginar” o percurso que elas farão – em geral, essas instalações são feitas na horizontal e na vertical.

– Descobrir qual o “tipo de parede”;

É muito simples determinar qual o tipo de material usado na parede, basta fazer um pequeno furo com a furadeira analisando a poeira que vem da broca. Se for cinza, sua parede é de concreto; caso seja vermelha é de tijolo, e se for branca ela é de gesso.

– Comprar buchas e parafusos adequados ao tipo de parede e ao peso que estes vão suportar.

Parafuso-Madeira-com-Bucha-48-x-50-mm-co-vonder-20214850021A primeira coisa que precisa ser feita é escolher o tamanho correto do conjunto bucha-parafuso, que depende do que você vai prender. Se for algo pesado como um giro-visão, utilize no mínimo parafusos de 10mm. Se for algo como uma estante para livros, ou um armário de cozinha, o de 8mm atende bem. Espelhos, quadros ou enfeites ficam bem fixos com parafusos de 6mm ou menos.

Aqui na Engeluz você encontra todo material necessário para colocar as dicas do Engeblog em prática. Visite nosso site e confira nossos produtos.

logo png

Como funciona a temperatura de cor nas lâmpadas LED?

A maioria das pessoas tem optado pelas lâmpadas de LED na hora de trocar a iluminação da casa ou do escritório. Apesar do custo, a diferença do LED para as lâmpadas tradicionais está na durabilidade e na economia de energia, resultando numa conta de luz mais baixa no fim do mês.

Mesmo diante de tantos benefícios, existem alguns fatores mal compreendidos pelo público que escolhe o LED, como por exemplo: a potência, temperatura de cor, fluxo luminoso e IRC. Você conhece essas características?

– TEMPERATURA DE COR

A temperatura da cor de uma lâmpada se refere à aparência da cor da luz, que pode ser amarela, neutra ou branca. Ela é representada pela unidade de medida Kelvin (K). As lâmpadas podem ter três cores:

Luz amarela: varia de uma temperatura zero até 3.300K, sendo a luz quente. Essa opção é ideal para ambientes com uma atmosfera agradável e tranquila, como casa, restaurantes e hotéis.

Luz branca: com uma temperatura de cor que varia entre 3.300K a 5.300K, é considerada uma luz neutra. Por ser mais fria do que a luz quente, ela é ideal para ambientes de trabalho, pois facilita o foco e a atenção nas atividades.

Luz branca azulada: com uma temperatura de cor superior a 5.300K, essa opção é a luz fria. Ela proporciona a sensação de um lugar mais frio e que necessita de maior rendimento, nível de atenção, foco e agilidade. Por isso, é recomendada para hospitais e empresas.

– TEMPERATURA DE COR NA LÂMPADA LED

Como utilizar cada cor?

Na hora de escolher uma lâmpada, sua cor deve ser levada em conta pela sua influência direta no ambiente e na decoração. A luz quente, por exemplo, é ideal para decorações residenciais, quartos e salas. Essa opção é mais aconchegante, por isso, deve ser utilizada em lugares de relaxamento e descanso.

Já a luz neutra, por ser mais clara, deixa o ambiente mais iluminado, com uma aparência mais branca. Em casa, essa opção é ideal para cozinhas, lavanderias e banheiros, pois facilita o foco nas atividades. Além disso, ela também é ideal para escritórios e empresas.

No caso da luz fria, por ser uma cor de “atenção”, não deve ser usada em ambientes residenciais. Nesse caso, são ideais para hospitais e áreas externas.

 

Gostou das dicas? Fique de olho nos nossos próximos posts e conheça mais algumas informações importantes para o dia a dia da sua casa.

Engeluz Home Center – Mais de 40.000 itens para sua casa

 

 

 

 

Kit de ferramentas: faça você mesmo pequenos reparos e consertos na sua casa

Montar um kit de ferramentas para realizar pequenos reparos em casa não é tão complicado quanto parece. Ferramentas básicas são indispensáveis para facilitar a manutenção de pequenos reparos e facilitar o seu dia a dia, além de economizar tempo e dinheiro.

Confira algumas dicas de materiais necessários:

Kit Básico: trena, chave inglesa, anilha, estilete, fita isolante, bucha, fita de vedação, cola instantânea, fita dupla face, martelo, chave de fenda, alicate, tesoura, prego, parafuso, fita isolante, vedante de torneira e furadeira.

Kit Intermediário: furadeira de impacto, nivelador, chave de teste, alicate de bico, martelo de borracha, chave de catraca, silicone líquido, trena, uma serra pequena, pistola para aplicação de cola quente, kit para pintura e lanterna.

Não se esqueça da caixa de ferramentas para organizar e transportar as peças. Essa dica importante te deixará preparado para colocar a mão na massa e fazer consertos simples sem complicação.

 

Como escolher o vaso sanitário ideal para o seu banheiro

A escolha do vaso sanitário no processo final da reforma ou construção do banheiro deve ser cuidadosa. No mercado, estão disponíveis variedades e diversos modelos diferentes. Todas as características do produto devem ser levadas em consideração.

O ideal é escolher peças que estejam de acordo com o espaço disponível, sejam funcionais e não extrapolem o orçamento. Confira algumas dicas práticas para fazer essa escolha de forma correta:

  1. Defina o tipo de vaso sanitário para o seu banheiro

É importante que você conheça os principais tipos de vaso disponíveis no mercado. Os modelos mais utilizados são os vasos convencionais e os vasos com caixa acoplada. Os vasos convencionais são simples e compactos. Essa opção é indicada para banheiros pequenos.

Já os vasos com caixa acoplada, são opções modernas, econômicas e sustentáveis. Geralmente eles contam com duplo acionamento de escoamento de água (3 e 6 litros), o que evita o desperdício.

  1. Escolha uma modelo que combine com a decoração

Há muito tempo o vaso sanitário deixou de ser apenas um item funcional. Hoje, além da funcionalidade, essa peça acrescenta valor à decoração do espaço. Por isso, é fundamental escolher um vaso com estilo, design e cor que combinem com a decoração do banheiro ou lavabo.

  1. Fique atento ao tamanho do vaso sanitário

Uma dica de ouro na hora de escolher o vaso sanitário é prestar atenção nas dimensões da peça. Independentemente do modelo e da cor, é necessário conferir a largura, a profundidade e a altura.

  1. Preste atenção nas questões técnicas

Não escolha o seu vaso sanitário sem antes analisar questões técnicas, como a instalação hidráulica e os materiais necessários.

Se for preciso, procure a ajuda de um especialista para orientar suas decisões e definir se será preciso fazer adaptações no espaço para que o vaso sanitário seja instalado.

Aproveite essas e outras dicas no nosso Engeblog. Toda semana um conteúdo diferente e útil para o seu dia a dia.

Economize sua energia

Todos nós podemos ajudar a combater o desperdício. Consumindo a energia elétrica de forma racional, ajudamos a preservar o meio ambiente e ainda geramos uma diminuição no custo da conta de energia elétrica. Seguindo algumas dicas simples, podemos fazer a diferença para o planeta e também para o nosso bolso!

Veja abaixo algumas dicas simples que vão fazer a diferença no seu dia a dia:

– No verão, ajuste o seletor do chuveiro elétrico. Dessa forma é possível reduzir em 30% o valor do consumo de energia elétrica gastos com a água quente;

– Não deixe a porta da geladeira aberta por muito tempo;

– Espere juntar uma boa quantidade de roupa para lavar e passar;

– Televisores e computadores só devem ficar ligados quando estiverem sendo usados;

– Explore ao máximo a iluminação natural da sua residência. Crie um ambiente arejado com portas e janelas amplas, bloco e telhas de vidro;

– Faça uso de minuterias eletrônicas: dispositivos que quando acionados iluminam o ambiente por aproximadamente 1 minuto;

– Procure instalar a geladeira longe de locais quentes e dos raios solares. Assim, evitamos o consumo elétrico desnecessário do produto;

– Não use a parte de trás da geladeira para secar objetos ou tecidos;

– Utilize lâmpadas mais econômicas como as de LED e substitua as tradicionais lâmpadas da área externa por luminária solar;

Aproveite nossas dicas! Acompanhe nossa página nas redes sociais e fique por dentro das novidades.

Iluminar é decorar

Um bom projeto de iluminação é fundamental para valorizar a arquitetura, a decoração e transmitir as sensações corretas em cada ambiente da casa. Tratando-se de Iluminação na hora de decorar, não fique preso somente aos lustres, existem diversas opções como: luminárias, pendentes, spots, dimmers, abajures! Saiba um pouco mais sobre algumas dessas opções disponíveis no mercado!

Dimmer

São dispositivos utilizados para variar a intensidade de uma corrente elétrica média em uma carga. Este produto serve para você mesmo poder controlar a intensidade da iluminação do ambiente conforme a necessidade. Essa opção é ideal para quartos!

Spots

Luzes modernas e eficientes que ficam embutidas no teto. Elas iluminam de maneira uniforme todo o cômodo e não “cansam” o ambiente. Funcionam muito bem no destaque de ambientes, objetos, áreas de trabalho e também com finalidades decorativas.

Lâmpadas de LED

São as mais usadas hoje em todos os setores, por serem mais econômicas e sustentáveis.  Na cozinha prefira as lâmpadas tubulares LED, que não possuem reatores. O Spot LED é muito usado em sanca pois contribui para uma iluminação elegante e pode ser utilizado em diversos ambientes.

Luz branca ou amarela?

Prefira as lâmpadas brancas para ambientes que necessitam de luzes fortes, como banheiro, cozinha, corredor e áreas externas. As lâmpadas amarelas são mais aconchegantes, por isso são utilizadas em cômodos tranquilos como nos quartos.

Decorar com iluminação faz toda a diferença, pois com a escolha certa você pode modificar um ambiente sem ter que investir em muitos itens.


Para ajudar você a deixar a sua casa impecável na iluminação, nós oferecemos o serviço de consultoria de iluminação gratuita aos nossos clientes.

Quer saber mais? Clique aqui e confira alguns dos nossos projetos.

Até o próximo post.